Comunità Italiana in Brasile

Famiglia Spolzino

Somos os Spolzinos no BRASIL.

Estamos aqui para contar-lhes uma história surpreendente sobre como conseguimos descobrir parentes pelo mundo, graças à Internet...
Há seis anos, começamos a construir nossa árvore genealógica, um árduo trabalho que, felizmente, acabou resultando na obtenção da tão sonhada cidadania italiana para todos os membros de nossa família. Temos, agora, ao mesmo tempo, ambas as cidadanias - a brasileira e a italiana - e dois tipos de passaporte nas mãos.
Descobrimos que nossa família era originária de Atena Lucana, Salerno, Itália, uma pequenina cidade próxima a Sala Consilina. Naquela época, seguindo orientação do Patronato Italiano escrevemos, em Italiano, para os Cartórios e para as Igrejas das duas cidades, solicitando vias originais de certidões de nascimento e batismo.
O primeiro imigrante italiano de nossa família a vir para o Brasil foi nosso bisavô, Cirilo Spolzino, que se estivesse vivo estaria completando 130 anos!!!. Cirilo (09/08/1867-22/12/37) era filho de Rosário Spolzino e Antônia Bufano. Seu avô paterno era Michele Spolzino e seu avô materno, Francesco Bufano. Os pais de Cirilo, Rosário e Antônia, faleceram quando ele tinha apenas 15 (quinze) anos de idade, ocasião em que passou, então, para a custódia de um padre amigo da família, Dom Carmelo. Este padre acabou sendo mais tarde transferido, pelo clero italiano, para Rio das Pedras, Brasil. Cirilo que tinha, na época, 18 (dezoito) anos veio com ele. Aqui no Brasil, Cirilo casou-se e construiu família. Teve 10 (dez) filhos : Antonia, Miguel, Caetano, Carmelino, Germano, Rosa (Rosinha), Adelina (Zica), Rosário, Otávio e Maria (Pequetita). Entre eles, somente Miguel, Rosa, Caetano e Rosário tiveram descendentes. Os demais não tiveram filhos. Miguel Spolzino (29/08/1899-13/03/61), nosso avô, teve três filhos: Hugo (26/02/23), Haydée (21/06/29) e Mário (08/07/35). Haydée é nossa mãe.

Glaucia Spolzino com o filho Luca
Foto - 7,75 K

      A propósito, eu sou Gláucia Spolzino de Lima (16/12/65) e Roberto Spolzino C. de Lima (02/07/68) é meu irmão.
Nos dias de hoje, muitos dos atuais Spolzinos, preferencialmente, residem em duas cidades brasileiras - São Paulo - capital e Itajubá ou Brasópolis em Minas Gerais.
Agora, a parte fantástica da histórica - Há alguns meses, descobrimos os endereços de parentes nos Estados Unidos e na Itália, através da Internet. Aliás, esse novo meio de comunicação está revolucionando nossas vidas! É fantástico, inacreditável! Confiram...
Tudo começou com os "sites" de busca - "Alta Vista, Yahoo, Excite". Em Novembro, 1.996, descobrimos 9 (nove) pessoas com o sobrenome Spolzino nos Estados Unidos, a maioria em New York. Foi uma grande surpresa!
Sem pestanejar, redigimos uma longa carta em Inglês e a enviamos aos nove americanos. Richard P. Spolzino foi o primeiro a responder. Foi bem amável. Informou que os Spolzinos de New York estavam bastante contentes com a descoberta de Spolzinos no Brasil. Informou que havíamos escrito, também, para seu irmão - Robert Spolzino ( político em Mount Kisco, NY - "Village Attorney") - e para seu pai - Richard G. Spolzino. Descobrimos, ainda, que o bisavô do Richard - Gaetano Spolzino -e seu avô - Rosário Spolzino - eram, ambos, de Atena Lucana !
Uau! Que mundo pequeno!! Itália, Estados Unidos e Brasil tão próximos agora.
Para nós, brasileiros, antes de obtermos qualquer resultado desta fantástica pesquisa, imaginávamos que nossa família estivesse, hoje, restrita, única e exclusivamente, ao Brasil e que não houvesse mais Spolzinos espalhados pelo mundo. Que hipótese prematura!
Mas a história não acabou por aí. Este foi apenas o começo...


Sala Consilina como é hoje
Foto - 9,5 K

Uma noite, em Janeiro, 1.997, estávamos no "Freetel", um programa de "chat" internacional da Internet, quando um italiano nos clicou. Era o Professor Salvatore Carrano de Salerno, Itália. Conversa vai, conversa vem, acabamos mencionando que éramos descendentes de italianos. Ele, então, de prontidão, perguntou -
"Italianos? De que cidade, exatamente, era o bisavô de vocês?
Atena Lucana! Conheço muito bem esta cidade. Fica aqui perto.
Na verdade, sou professor universitário e já tive alunos com esse sobrenome.
Deixe-me olhar na lista telefônica de Salerno e ver se encontro algum Spolzino"...
Salvatore informou-nos, então, que não havia ninguém com este sobrenome na lista de Atena Lucana, porém... em Sala Consilina (cidade vizinha) havia 27 Spolzinos!!! Que maravilha!!!
Com todos os endereços em mãos (o italiano nos enviou um "e-mail" com todos os dados necessários), escrevemos para Sala Consilina, porém, também em Inglês, pois não falávamos Italiano.
Logo depois, começamos a receber algumas ligaçoes da Itália. Mas, foi difícil nos comunicarmos em Italiano por telefone.... Uma pena...
Até que recebemos uma cartinha muito simpática de um sobrinho de nosso bisavô italiano Cirilo, o Giuseppe Spolzino!!! Dá prá acreditar?! Giuseppe tem hoje quase 80 anos de idade.
Ele se desculpou pela demora em nos responder. Como não falam Inglês, não conseguiram entender nossa carta. Levou algum tempo até conseguirem encontrar uma pessoa capaz de traduzir a carta e ao mesmo tempo, redigir uma resposta.
Apesar da demora, foram extremamente amáveis!!! Pareceram estar bastante contentes com a surpesa. Giuseppe disse que quando era criança, costumava ouvir que seu Tio Cirilo havia ido embora para a América do Sul e que nunca mais tinha dado notícias.
Estavam tão felizes que insitiram para que os visitássemos em Sala Consilina, hospedando-nos em sua casa!!!
Em Maio último, Gláucia estava de férias, porém estava de partida para Cancun, México, não tendo tempo suficiente para alterar seus planos naquele momento.

Roberto (meio) com a família italiana
Foto - 17 K

Mas Roberto entrou em férias um mês depois, em Junho. Ele, sim, teve o tempo necessário para preparar uma viagem para a Itália!!! E apesar de não falar italiano, se virou muito bem por lá, tendo realizado uma viagem de extremo valor pessoal.
Roberto ficou na casa de Anna Spolzino, filha de Giuseppe. Anna mora em Sala Consilina com seu marido Nicola Durante e seus três filhos, Enzo, Maria e Josefina (Giusy). Roberto também visitou os outros Spolzinos da cidade (muitos!!), foi ao Cartório de Atena Lucana e à casa dos parentes diretos do americano Richard P. Spolzino.
De lá, Roberto viajou pela Europa com o marido de Anna, Nicola. Visitaram inúmeras cidades italianas no norte e no sul do país, foram à Suiça, à França e à Alemanha. Foram 45 (quarenta e cinco) dias por lá, do começo de Junho a meados de Julho de 1.997. A viagem foi repleta de descobertas. Roberto fotografou e filmou tudo. As 45 fitas que trouxe (uma por dia), assim como as 360 fotos lá tiradas estão à disposição de qualquer membro da família Spolzino.
Ele ainda trouxe um pergaminho com o brasão e a história da família. Lá está escrito, em Italiano, que o primeiro Spolzino era originário de Spoleto, Itália, cidade fundada em 326 antes de Cristo.
Os parentes do americano, Richard Spolzino, ficaram perplexos e fascinados com a visita do Roberto. Contaram que os americanos estiveram por lá em 1.980, ficando apenas três dias na cidade, pois não conseguiram se comunicar com os seus familiares. Os italianos não falavam Inglês e os americanos não falavam Italiano. Os italianos mostraram fotos desta visita em 1.980. Roberto também filmou tudo isso.
A propósito, a nível de curiosidade, existem em Sala Consilina três empresas com o sobrenome de nossa família - a Interceramica Spolzino (vende material de construção), a Auto Mecanica Spolzino (vende e repara caminhões Scania) e a Ragio di Sole di Luigi Spolzino - fábrica de ração animal. É surpreendente poder observar nosso sobrenome na fachada desta empresas...
Finalizando, há poucos dias, descobrimos, ainda, endereços de 5 (cinco) Spolzinos em Buenos Aires através do site da Telecom Argentina, além de mais 24 (vinte e quatro) nomes em outras províncias italianas. Assim, conseguimos localizar até agora 51 (cinquenta e uma) pessoas com sobrenome Spolzino na Itália, 9 (nove) nos Estados Unidos e 5 (cinco) na Argentina, totalizando 65 (sessenta e cinco) pessoas!!!
Ano que vem, Roberto voltará para a Itália. Os Spolzinos de lá, contudo, insitem em conhecer os demais membros da família. Estamos planejando uma possível viagem para o mês de Junho, 1.998. Se os Spolzinos americanos resolverem ir também, teremos um encontro inesquecível e com certeza, sem problemas de comunicação, especialmente porque já começamos a estudar italiano, no intuito de reforçar este objetivo maior!
Já imaginaram - Spolzinos do Brasil, Argentina, Estados Unidos e Itália reunidos em Sala Consilina, Itália, um século após a imigração de alguns membros da família para a América...Surpreendente...

Cordialmente,
Os Spolzinos no Brasil

Roberto Spolzino C. de Lima e Gláucia Spolzino de Lima.
São Paulo, Brasil, 09 de Agosto de 1.997.

e-mail: glauspolzino@gmail.com